A indústria hoteleira teve de enfrentar mudanças importantes nos últimos anos, pois a forma como as pessoas concebem o turismo também apresentou variações consideráveis ​​que influenciam diretamente a preferência por determinados espaços e determinadas condições. Para além disso, começaram-se a fazer planos não unicamente destinados a viajar por viajar. Os projetos de turismo e hotelaria de hoje estão a focar a sua atenção num dos maiores problemas a nível global: o cuidado com o meio ambiente. Desta preocupação nasce uma das tendências mais interessantes da indústria hoteleira, o turismo sustentável.

É comum ouvir o termo “sustentabilidade ambiental” frequentemente aplicado a diferentes contextos, situações e setores. Mas, apesar de fazer parte do nosso dia a dia, é necessário – muito necessário – compreender que, para se chegar a esse ponto, a esse objetivo, um grande número de fatores e variáveis ​​devem ser considerados. Não é fácil falar em projeto sustentável e colocá-lo em prática para que alcance os melhores resultados, é um processo que requer pesquisa e um detalhado planeamento.

A sustentabilidade ambiental é então a procura do equilíbrio entre o social, o económico e o meio ambiente. Tendo em vista um futuro onde se possa continuar a trabalhar, através da implementação de estratégias e projectos que respondam ao terreno em que se desenvolve o projeto, nas necessidades de cuidados ambientais e nos objetivos do negócio.

O que deve ser levado em consideração num projeto de sustentabilidade ambiental?

Para que o nosso projeto hoteleiro tenha um impacto ambiental favorável e consiga, ao mesmo tempo, atender aos requisitos económicos para a sua operação e sustentabilidade ao longo do tempo, devemos partir de uma análise detalhada do comportamento do consumidor. 

Isto significa que se os clientes, neste caso os turistas, estão interessados no turismo ecológico, por exemplo, e temos capacidade para dar resposta a esta necessidade no nosso negócio, então a nossa oferta deve estar focada nisso. Se, por exemplo, não podemos considerar o nosso negócio dentro de “eco hotéis” porque temos de cumprir determinados requisitos, mas se podemos oferecer características simples que nos levam a cuidar do meio ambiente, devemos considerá-lo como ponto de partida de oferta dos nossos serviços.

Entre algumas dessas características ou fatores que podem começar a ser oferecidos dentro de um projeto hoteleiro sustentável em evolução, está a redução da pegada ecológica, ou seja, tentar reduzir o impacto que a nossa atividade tem no meio ambiente.

Assim sendo, torna-se imprescindível conhecer o ambiente em que o nosso projeto hoteleiro será integrado. É necessário conhecer a paisagem, as condições do terreno e os planos territoriais desse mesmo espaço, com a intenção de que não se contrariem as regulamentações nacionais e internacionais (normas ISO 14001 e EMAS) e, pelo contrário, se possa cumprir integralmente, oferecendo as melhores experiências aos clientes e permitindo-lhes integrar a sua atividade turística com as condições do meio ambiente.

Hotéis sustentáveis: o futuro em inovação e proteção ambiental

Poderíamos pensar, não em vão, que a sustentabilidade, principalmente no setor hoteleiro, pode trazer repercussões tanto para o cliente como para a empresa ou hotel. Isto porque, num panorama generalizado, seriam necessários muitos mais recursos e um esforço desproporcionalmente maior aquele que foi realizado. Mas isso não é totalmente verdade. Embora exija claramente um esforço extra, necessite de pesquisa e condições adaptáveis, a longo prazo a inclusão de ferramentas sustentáveis ​​será um fator verdadeiramente benéfico para reduzir custos e aumentar o conforto e atratividade para o cliente.

Os hotéis são considerados sustentáveis ​​quando realizam determinadas ações, sempre com o foco na proteção do meio ambiente em paralelo ao desenvolvimento do negócio, o que significa que fazem tudo o possível para criar sistemas que reduzam e economizem o consumo de energia, para evitar a todo custo a contaminação da água e fazer o seu reaproveitamento; e implementam estratégias de reciclagem que aumentem a consciência ambiental não só dos trabalhadores, mas que sejam aplicadas e exigidas dos turistas.

Muitos dos tipos de hotéis que podemos encontrar hoje, como as casas-barco oferecidas pela The Homeboat Company, foram concebidas desde o início tendo consciência do impacto ambiental que poderiam ter. Na verdade, essas casas-barco procuram limitar o seu impacto sobre a superfície terrestre, já bastante poluída pela construção de prédios, estradas e que sofre de desflorestação. Mas isso não significa que todos os impactos e danos ambientais estão agora concentrados na água, porque seria tão catastrófico ou pior. As casas-barco são construídas e concebidas com materiais pouco poluentes, utilizam a água de forma responsável e permitem ainda ao cliente ou turista integrar-se na paisagem em que se encontra e privilegiar o usufruto da natureza, promovendo sempre o seu cuidado.

Sou cliente de uma casa-barco ou hotel sustentável, o que devo esperar?

O que podemos ter certeza, ao ficar em um hotel sustentável, é que viveremos uma experiência longe do tradicional… mas em que sentido? 

Certamente, quando pensamos em reservar um quarto num hotel “normal”, pensamos também que não ficaremos nele por muito tempo ou que as situações que iremos vivenciar serão muito semelhantes às que já vivemos em qualquer outro hotel. Embora isso não tenha qualquer problema, a experiência que viveremos num hotel sustentável será completamente diferente. Estará muito mais relacionada a desfrutar o que temos pela frente, a desfrutar do hotel em si e da viagem. Onde a natureza nos envolve e vimos satisfeitas as nossas necessidades como seres humanos. 

Por outro lado, e como este conceito tem vindo a crescer dentro da indústria hoteleira, os próprios hotéis têm feito um grande esforço para que o cliente possa aceder a todos os luxos e confortos de um hotel tradicional, sem ter que deixar de lado a preocupação e ações fundamentais para o cuidado com o meio ambiente. Se a qualquer momento quiser conhecer uma das casas-barco da The Homeboat Company, vai perceber que elas têm as melhores instalações, os melhores acabamentos e serviços; pode ter a certeza de que não precisará de mais nada. Além disso, estará rodeado de paisagens espetaculares e da maior tranquilidade.

Esta tendência também levou a uma mudança na forma como os clientes avaliam e classificam os hotéis. Isso não significa que, um hotel que não seja classificado como sustentável, não tenha uma boa avaliação, mas se isso se tornar um incentivo para uma mudança de mentalidade, o cliente passará, por sua própria curiosidade, a procurar a responsabilidade ambiental. Procurando aplicá-la em coisas do dia a dia, como reservar um bom hotel que tenha todas essas vantagens para o meio ambiente como um diferencial. A indústria hoteleira sustentável em crescimento é uma oportunidade útil para gerar consciência, procurar opções que a longo prazo gerem soluções para a melhoria da qualidade de vida e a qualidade das estratégias de proteção ambiental.

A título de conclusão, importa referir que não se deve criar confusão entre a ideia de que a sustentabilidade ambiental é uma tendência – embora seja – e a ideia de que os hotéis em geral podem escolher entre ser ou não responsáveis ​​neste sentido. A responsabilidade ambiental é algo que deve fazer parte de qualquer projeto, não apenas da indústria hoteleira, e deve ser considerada como um fator fundamental no processo de escolha de um turista. Por enquanto, o selo de sustentabilidade funciona como um fator a mais, com potencial crescente e atraindo grupos cada vez maiores de turistas.

Convidamo-lo a considerar o selo ambiental e de sustentabilidade da The Homeboat Company quando escolher um hotel para desfrutar de uma viagem maravilhosa protegendo o mundo ao mesmo tempo.

Abrir chat

Send this to a friend